Foi realizado entre os dias 17 e 19 deste mês no Auditório do Instituto São Boaventura (ISB), em Brasília, a Jornada Teológica 2018. O evento tem como público-alvo os religiosos, religiosas e outros interessados e interessadas em teologia. A conferencista desta edição foi o Dr. Pe. Johan Konings (S.J), especialista em exegese bíblica. Foram conferenciados dois temas em três dias de palestra.

Na segunda-feira, 17, a Jornada foi iniciada logo pela manhã, quando o Dr. Pe. Johan introduziu os participantes e as participantes, dentre religiosos, leigos e leigas, à temática “O Evangelho Do Discípulo Amado”. Durante as suas explanações, Johan evidenciou como São João conhecia as escrituras, sempre relacionando os sinais de Jesus às antigas profecias.

Ainda na segunda, por volta das 18h40, na Capela São Francisco de Assis, foi celebrada uma Santa Missa em ação de graças à Festa da Impressão das Chagas do Seráfico Pai. A Eucaristia foi presidida pelo Ministro Provincial, Frei Marcelo Veronez (OFMConv), sendo co-presidida pelos Freis Luís Felipe Marques (OFMConv), Rafael Normando (OFMConv) e Givaldo Batista (OFMConv). Em sua homilia, o provincial relembrou o significado da Santa Cruz (saiba mais aqui) como um símbolo de fraqueza, mas também de vitória nos estigmas do Pobrezinho de Assis (como havíamos noticiado aqui). 

Santa Missa celebrada pelo provincial no primeiro dia da Jornada.  

 

Continuando na terça-feira, 18, o Dr. Pe Johan propôs uma análise sobre que estava sendo meditado desde o dia anterior. Desta vez, o especialista em exegese bíblica buscou focar as discussões na interpretação do evangelista do que Jesus queria dizer em suas palavras e em seus atos, demonstrando como cada palavra de São João continha muitas mensagens recheadas de ricos significados. Assim, ele destacou como o discípulo amado deixou claro os sinais de que Jesus esteve sempre acompanhado de Deus em suas atitudes. 

À noite, todos e todas participaram de uma Santa Missa na Capela São Francisco de Assis. O Dr. Pe. Johan presidiu a Eucaristia e, em sua homilia, relacionou a sabedoria de São José de Copertino, o santo franciscano do dia (como havíamos publicado aqui), com a sabedoria de Jesus que, diferentemente dos sábios de sua época, não oprimia os leigos e, em humildade, se fez menor e falou do amor cristão, “meu julgo é suave, meu peso é leve. Exatamente o são porque são o peso do amor”, explicou.

O último dia da Jornada, na quarta-feira, 18, aconteceu no período da noite, a partir das 19h30. Em sua última conferência, o Dr. Pe. Johan palestrou sobre o tema “O antigo que é novo”, ratificando que Jesus, segundo o evangelista São João, não trouxe novas leis que deslegitimassem o Judaísmo, mas buscou elucidar o mandamento maior em sua boa nova: amai ao próximo como a ti mesmo e a Deus sobre todas as coisas.

 

Confira todas as fotos na galeria! Veja a entrevista com o palestrante logo abaixo! 

Publicado em Notícias

Foi realizado ontem, 23 de maio, no auditório do Instituto São Boaventura o ISB, o terceiro dia da Semana Filosófica e Teológica, que tem como tema “O Pontificado do Papa Francisco”. O doutor em História Geral pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e em História da Igreja pelo ISB, Sérgio Ricardo Coutinho, apresentou a palestra sobre “Os 5 anos do papado de Francisco à luz dos 50 anos de Medellín”.

Durante a sua exposição, Sérgio Coutinho apresentou os principais legados da II Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, realizada entre agosto e setembro de 1968, em Medellín, na Colômbia (veja no texto abaixo) "o maior fruto (da conferência) foi ter dado à luz à Igreja latino americana e caribenha, como uma igreja, de fato, latino americana e carinha", relembrou ele. 

No decorrer da apresentação, Sérgio chamou a atenção também para a influência da conferência de Medellín no trabalho do Papa Francisco, visto que este é natural da região que estava em palta nos debates, "Medellín, na abertura do caminho feito pelo Vaticano II, rompeu a aliança constantiniana que deu a abertura à Igreja na América Latina o perfil de uma igreja livre do poder e próxima dos pobres. Podemos dizer que o Papa Francisco é herdeiro deste modelo", apontou ele. 

Fazendo uma contextualização histórica do clima político-social da América Latina à época da Conferência de Medellín, Doutor Sérgio demonstrou uma relação direta da Igreja de Francisco com a Igreja latino-americana de 1968, "a Conferência acontece num ano de muita agitação sócio-política, no mundo todo e aqui. Na América Latina a gente passava já para o início das ditaduras militares. Na Conferência, foi feita a aplicação do Vaticano II, em que a Igreja faz, profeticamente, uma escolha pelos pobres. Isso faz com que muitos sejam perseguidos e mortos pelas poderio militar vigente". 

O Frei Ricardo Elvis participou da palestra e comentou a importância de se debater as mudanças pretendidas pela Conferência justamente num momento em que o Papa Francisco propõe novos caminhos aos fiéis, "tem uma importância muito grande em nossa história, pois, somente agora que vemos os primeiros frutos desse encontro e o Papa Francisco é mais um desses frutos. Ele, por ser um bispo da América Latina, isso é muito importante pra gente. Não por acaso, mas propositalmente, a escola do nome Francisco. Eu, como Franciscano, posso dizer isso", expressou ele. 

O simpósio acontece hoje, 24, e amanhã, 25, no auditório do ISB // das sete e meia às dez da noite. Veja todos os detalhes no vídeo abaixo e confira mais fotos na galeria! 

 

II Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano

Foi realizada em Medellín, na Colômbia, de 26 de agosto a 4 de setembro de 1968. 16 documentos foram os frutos desta conferência, que se constituiu em uma releitura do Vaticano II para a América Latina e o Caribe. No documento Justiça, 3, já encontramos a palavra-chave que marcará Medellín: libertação - é o mesmo Deus que, na plenitude dos tempos, envia seu Filho para que, feito carne, liberte a todos os homens de todas as escravidões a que os sujeitou o pecado, como a fome, a miséria, a opressão e a ignorância. 
A característica de Medellín é marcada pela situação de um mundo subumano. A visão do Vaticano II foi uma visão otimista e a palavra-chave era desenvolvimento, como fica claro na Carta Encíclica de Paulo VI Populorum Progressio: o desenvolvimento individual e solidário da humanidade. Em Medellín, a teologia do desenvolvimento e da promoção humana cede lugar à teologia e pastoral da libertação. É a descoberta do sub-mundo dos pobres, dos países pobres, que é a maioria da humanidade, e pobres devido a uma situação de dependência opressora que gera injustiça. Impõem-se com a conversão da criatura humana às mudanças estruturais. Não teremos um continente novo sem novas e renovadas estruturas, e sobretudo não haverá continente novo sem homens novos que, à luz do evangelho, saibam ser verdadeiramente livres e responsáveis (Med 1,3).
Essa libertação evangelizadora é vista mais tarde em Puebla em dois elementos complementares e inseparáveis: a libertação de todas as servidões do pecado pessoal e social, de tudo o que afasta o ser humano e a sociedade e tem sua fonte no egoísmo, no ministério da iniquidade; e a libertação para o crescimento progressivo no ser, pela comunhão com Deus e com os homens, que culmina na perfeita comunhão do céu, onde Deus é tudo para todos e não haverá mais lágrima (cf. Puebla, 482). O ponto alto da pastoral libertadora da Igreja encontra-se na clara e profética opção preferencial e solidária pelos pobres. É uma opção pelo “ser mais” e não pelo “ter mais”. 

 

(Com informações de: Vida Pastoral)

Publicado em Notícias
Segunda, 26 Março 2018 20:39

Retiro Quaresmal Franciscano 2018

Foi realizado, desde a sexta-feira, 23, até o último domingo, 25, o Retiro Quaresmal Franciscano no Instituto São Boaventura - ISB.

Publicado em Notícias
Segunda, 29 Janeiro 2018 16:10

Aula Inaugural do ano letivo de 2018

Contamos com a presença de todos!!!!

Publicado em Eventos
Segunda, 01 Janeiro 2018 00:05

Apocalipse: Simbologia e Mensagem

Faça aqui sua inscrição:

O CURSO

Inscrições para 2º/2018

Início das aulas: 07 de agosto de 2018

 

QUEM É O PROFESSOR?

Resultado de imagem para padre antonio xavier

Prof. Pe. Antônio Xavier Batista ( Professor Convidado, PeMestre em Ciências Bíblicas e Arqueologia pela Pontifícia Universidade Antoniana - Studium Biblicum Franciscanum - Jerusalém, Graduado em Teologia pela Instituto Mater Dei convalidado pela Faculdade Claretianos, Graduado em Filosofia pelo Instituto Canção Nova.

 

PERFIL DO ALUNO

Pessoas interessadas em iniciar, aprofundar e até mesmo reciclar seus conhecimentos sobre o Livro do Apocalipse . Agentes de pastoral, membros de comunidades de vida, movimentos e associações eclesiais, diáconos permanentes e todos interessados em conhecer melhor o conteúdo dessa disciplina. Este curso exige a escolaridade mínina do ensino médio.

INÍCIO DO CURSO E CARGA HORÁRIA

Início do curso dia 07 de agosto de 2018 das 20Hs às 22Hs. Os encontros serão sempre às terças-feiras.

Carga horária do curso é de 30 h/a. 15 encontros.

CERTIFICADO

Certificado de extensão em Teologia será emitido pelo Instituto São Boaventura, Farão jus ao certificado os alunos que tiverem 75% de participação nas 30h/a, mediante chamada feita pelo professor.

INVESTIMENTO

O curso tem o investimento de quatro mensalidades de R$ 175,00.

(*)Observações: 

1) *A primeira parcela deve ser paga no ato da matrícula e a segunda 30 dias depois.
2) *O não-pagamento do curso e/ou de uma das parcelas implica o seu cancelamento e a não-emissão do certificado.

Informações:    contato@isb.org.br ou tel.: 61 3349 0230