ISB REALIZA FORMATURA DE FILÓSOFOS E TEÓLOGOS

No dia 27 de novembro com a Eucaristia no Santuário São Francisco demos início à celebração de formatura dos cursos de filosofia e teologia. A Eucaristia foi presidida pelo vigário provincial frei Flávio Freitas (OFMConv.). O canto litúrgico foi conduzida pelo frei Mayco Ataliba (OFMConv.), pelos estudantes da Casa de Formação Santa Maria dos Anjos e por outros membros do coral.

Na homilia, o reitor frei Emanuel Afonso (OFMConv.) dirigindo-se de forma particular aos formandos indicava-os à necessidade de iniciar os processos, de nunca dar por concluída as questões, estando sempre dispostos a criar pontes e nunca em construir muros. Concluiu exortando-os para que revelem tudo aquilo que aprenderam na vida quotidiana.  

Logo após a Eucaristia, todos se dirigiram ao auditório do ISB para a tradicional cerimônia de colação de grau. Para o curso de teologia discursou o professor Me. Fr. Jailson Cordeiro (OFMConv.) e para o curso de filosofia o professor Dr. Marco Aurélio. 

Neste semestre, graduaram-se cinco estudantes na Teologia e dez na Filosofia. Os oradores foram os formandos pré-noviço Rodrigo para o curso de filosofia e para o curso teologia o frei Antônio Junior (OFMConv.). O juramento procedeu-se de forma comum em ambos os cursos.  

O ISB deseja realizações aos novos filósofos e teólogos. Que os mesmos possam trilhar o caminho da filosofia e da teologia franciscana sempre voltada para Deus e na mesma dimensão voltada ao próximo. Dentro desse ensejo vale recordar o quanto nos diz o papa Francisco:

"Hoje torna-se cada vez mais evidente que é necessária uma verdadeira hermenêutica evangélica para compreender melhor a vida, o mundo, os homens; não de uma síntese, mas de uma atmosfera espiritual de investigação e certeza fundamentada nas verdades da razão e da fé. A filosofia e a teologia permitem adquirir as convicções que consolidam e fortalecem o intelecto e iluminam a vontade... mas tudo isto só será fecundo, se for feito com a mente aberta e de joelhos. O teólogo que se compraz com o seu pensamento completo e concluído é um medíocre. O bom teólogo e filósofo mantém um pensamento aberto, ou seja, incompleto, sempre aberto ao maius de Deus e da Verdade, sempre em fase de desenvolvimento" (Veritatis Gaudium, n.3).